De acordo com Nuno Mateus, director-geral navalista, «caso não chova», poderá registar-se uma assistência «na ordem das seis mil pessoas», num recinto «com capacidade para 9300 lugares».

O mesmo dirigente esclarece que a partida que registou mais afluência, até agora, foi igualmente um Naval-Benfica, há três épocas, na estreia da equipa na liga principal, tendo-se verificado na altura uma «assistência de cerca de 5000 espectadores».

Além de condições atmosféricas favoráveis, na Figueira, a esperança reside sobretudo na capacidade que os encarnados, actualmente a dois pontos da liderança na posse do F.C. Porto, terão de vender a totalidade dos 2100 bilhetes que requisitaram à Naval. «Se assim for, teremos seguramente casa cheia», conclui Nuno Mateus.