Paulo Dâmaso, um ex-jornalista, escreveu no seu blog que, caso vença os 100 milhões do próximo jackpot, irá financiar o projecto do clube para a nova infra-estrutura há tanto tempo guardado na gaveta, à espera do entendimento entre a Naval e a Câmara Municipal da Figueira da Foz. «Só do estádio. A habitação ao lado e outros projectos comerciais, não», esclarece o apaniguado navalista, que não quer misturar a bola com os negócios.

Como em tudo na vida, haverá condições: «Que o recinto receba o meu nome e seja condecorado sócio honorário da Naval para sempre. Ah, e quero também o Emblema de Ouro e Diamantes da Naval 1º de Maio.» Para quem está disposto a oferecer tanto, não parece que esteja a pedir de mais em troca, pois não?