De acordo com o pai do atleta, contactado pelo Maisfutebol, a razão da delonga deve-se ao facto de o clube figueirense ainda se encontrar a negociar com o antigo clube de Gomis, o Guingamp. Numa primeira abordagem, o emblema francês terá reclamado os direitos de formação do atleta, que tem apenas 20 anos, mas, depois de algumas conversações, o acordo poderá passar pela inclusão de uma percentagem de uma futura transferência do jogador.

«O Guingamp fez-lhe um contrato de duas épocas em 2007, ainda como amador, mas com uma cláusula segundo a qual se eles não lhe fizessem uma nova oferta até final de Abril de 2009 ele ficaria livre. Como tal não aconteceu, ele veio para a Naval. Mas quando esta falou com o Guingamp se podia contratar o Gomis, eles responderam, naturalmente, que não iriam abdicar dos seus direitos pela formação», desvendou Michel Gomis.

Questionado, então, sobre o valor pedido pelo emblema francês, o progenitor de Kevin Gomis esclareceu que a solução pode passar por uma outra forma de compensação: «Eles pretendem receber 30 por cento de uma próxima transferência mas a Naval está a tentar baixar a fasquia. Ainda assim, nós temos um entendimento diferente, pois achamos que se trata de um jogador livre até porque o Guingamp não fez qualquer proposta de renovação.»

Semelhanças com André Sousa

O caso do médio André Sousa é tem algumas semelhanças com este. Fazer contrato profissional com o ex-júnior implica também pagar direitos de formação. E se o Sporting parece estar na disposição de perdoar o valor, por ser relativamente baixo, já o Moitense, a quem caberá a principal fatia, não pretende abdicar da verba em causa, pelo que só uma negociação entre os clubes poderá viabilizar a operação.