«Terá alta na próxima quarta-feira, passando a repouso domiciliário e mantendo os tratamentos», disse ao Maisfutebol Pedro Santos, médico da Naval, que justificou ainda uma saída ontem do técnico, que passou por casa «para tratar de assuntos particulares mas regressou ao hospital».

Mesmo com a evolução a meio da semana, Ulisses «não irá dirigir os treinos» e, quanto à sua presença no banco, no domingo, para o jogo com o Benfica, «há, neste momento, 50 por cento de possibilidades». «Estamos a falar hoje. Só na véspera do encontro procederei a uma reavaliação que me permitirá ter mais certezas. De qualquer forma, só irá para o banco caso esteja muito perto dos cem por cento e não haja qualquer risco de agravamento do seu quadro clínico», acrescentou Pedro Santos.

No relvado, os navalistas cumpriram mais uma sessão de treino, na qual não participaram os laterais Carlitos e Daniel Cruz, devido a mazelas sofridas no jogo com o Belenenses.

Michel Simplício também foi dispensado, já que uma indisposição não lhe permitiu dormir convenientemente, não tendo, por isso, condições para dar início aos trabalhos.