Foi, assim, um Kobe Bryant, ainda longe da sua melhor forma, sem elasticidade e explosão, a tentar ajustar-se a uma equipa que já consentiu dez derrotas em dezanove jogos. Mesmo assim, a pouco mais de seis minutos do final, com o resultado em 81-89, o público do Staples chamou por Bryant: «We want Kobe (Queremos o Kobe)». A estrela dos Lakers voltou a entrar, ms não conseguiu evitar o desaire diante de uma equipa de Toronto que se tinha apresentado desfalcada da sua maior estrela: Rudy Gay assinou pelos Sacramento.

Resultados desta madrugada:

Detroit Pistons-Miami Heat, 95-110

LA Lakers-Toronto Raptors, 94-106

Houston Rockets-Orlando Magic, 98-88

Oklahoma City Thunder-Indiana Pacers, 118-94

New York Knicks-Boston Celtics, 73-114