«Treino sempre para tentar jogar, mas o mister é que decide e, jogando ou não, estou entusiasmado. É um desafio importante para a Seleção Nacional, ao defrontar uma das melhores equipas do Mundo. Principalmente depois de termos cumprido a nossa obrigação ao ganhar em Belfast [por 4-2 frente à Irlanda do Norte]. Passámos com distinção um teste decisivo e, por isso, a motivação não podia ser maior. Agora com o Brasil temos de aproveitar para crescer como equipa», disse.

Sobre o empate de Israel, em casa, frente ao Azerbaijão, este sábado, Nélson Oliveira relativiza e prefere focar-se na seleção portuguesa.

«Não é muito significativo. Independentemente do resultado, Portugal tem de cumprir o seu plano, que é vencer os jogos que faltam. Esse facto não altera o nosso estado de espírito».