A 26 de março de 2006, os infantis do Real venciam o Deportivo da Corunha por quatro bolas a zero. Nesse dia estava em campo, Neymar da Silva Santos Júnior. Na altura, com 14 anos, o brasileiro estava à experiência na equipa infantil do Real Madrid, que, quatro dias depois, inscreveu-o na Federação madrilena de futebol.

«Entendia o jogo como se fosse um adulto. Disputava bolas no ar e era um pouco indisciplinado taticamente. Mas sempre que levava a bola, decidia 99% das vezes de forma adequada e correta», disse Jesús Gutiérrez, na altura técnico dos Infantis A do Real Madrid, que não tem dúvidas em afirmar: «Neymar teria sido o Messi do (Real) Madrid.»

O brasileiro esteve duas semanas em Madrid, onde pôde treinar com Carvajal, jogador que atualmente está na equipa principal merengue. Neymar cativou pela sua capacidade técnica, bastante evoluída para a idade. 60 mil euros era o que o seu agente pedia pelo passe, mas os dirigentes do Real não quiseram pagar tanto por um jovem de 14 anos.

A 3 de junho de 2013, Neymar foi contratado pelo Barcelona, ao Santos, por cerca de 57 milhões de euros, um preço bem acima dos 60 mil euros que o agente de Neymar exigia na altura. É curioso também o facto do passaporte de jogador do brasileiro não fazer referência à sua passagem por Madrid em 2006.