«Os nossos adversários querem colocar-nos pressão e querem fazer-nos candidatos ao título, mas nós somos candidatos a ganhar os três pontos em todos os jogos», começou por dizer.

«Os adeptos percebem agora a organização do clube, o projeto desportivo, tudo onde se quer chegar, por isso já não ficam nervosos se a bola bate na trave ou entra. Os adeptos aliviam muito mais a bola que entra ou que sai.»

Ora por isso a equipa sente que tem margem para falhar, mas esta é, lá está, uma realidade passageira: no futuro o Sporting vai ter de somar conquistas.

«O Sporting é o maior clube português e os adeptos querem títulos», referiu Bruno de Carvalho. «Não podemos estar à frente de um clube como o Sporting e pensar que os adeptos vão aceitar sempre que estejamos a reorganizar o clube.»

Antes disso, porém, é necessário fazer um trajeto de aproximação aos rivais e lutar pelas competições europeias. Esse sim, é o objetivo para esta época.

«Não há a mínima dúvida. Nem é preciso perguntar se as provas europeias são um objetivo. Sobre isso não há tabu nenhum: claro que temos de ir. Champions ou Liga Europa? Temos de regressar e entrar em todos os jogos para ganhar.»

«O que nós fizemos até agora foi ganhar três jogos e empatar um: quando isto é o melhor resultado do séc. XXI, imaginem o que não estava para desmoronar no Sporting... A nossa expetativa estava tão baixa, tão baixa, que três vitórias e um empate são o melhor resultado do século.»

Bruno de Carvalho não quer mais isso no Sporting e portanto considera que desde o início da pré-época a equipa teve três resultados negativos: «as duas derrotas no Guadiana e o empate no campeonato» com o Benfica.

Sobre o derby com o Benfica, de resto, também não há dúvidas. «Claro que é um resultado negativo. Claro que sim. Queríamos a vitória. Fizemos tudo para ganhar e como o Leonardo jardim disse, o único índice em que não ganhámos foi nas faltas. De resto ganhámos em tudo.»