Os cientistas, liderados pelo Professor Alan Nevill, compararam dados da Associação Inglesa de Futebol desde os anos setenta até 2004 e apresentaram agora as conclusões no Journal of Sports Sciences. Depois de avaliar mais de 800 jogadores, Nevill sugere que «as equipas vencedoras são de grande estatura», aconselhando os olheiros a procurar jogadores prestando atenção à altura.

A recente análise demonstrou que as equipas com boas médias de altura e baixas médias de idade têm mais sucesso que as restantes, o que vai de encontro às equipas de topo da Liga Inglesa e das maiores competições do continente europeu. «As equipas vitoriosas costumam ter jogadores a perfazer uma média de idades dois anos mais nova que os plantéis adversários», diz o líder do estudo. As equipas «perdedoras» são, segundo Alan Nevill, as com maior massa muscular, «se bem que, nos anos 80, eram essas que ganhavam mais vezes».

Nada está perdido para os jogadores baixos, também os há com muita qualidade, mas há vantagens em ser «crescido»: «É útil para cabecear nas bolas defensivas e no ataque, para fechar melhor, porque normalmente são jogadores magros e rápidos, e por isso, também dissipam melhor o calor», referem os especialistas.

Analisando o topo da tabela do campeonato português, o F.C.Porto tem uma média de altura de 182cm, de acordo com os dados do site Zero Zero, superando os rivais Benfica (181cm) e Sporting (179cm) e a surpresa Leixões (179cm). Já o Sp.Braga, esta época em grande na Europa, tem uma média de 182cm, igual à do campeão nacional. Apenas coincidência?