Em 2001, os bávaros ganharam ao Schalke, e foram campeões germânicos. Kahn não se conteve nos festejos, correu até junto da bandeirola de canto, retirou-a do relvado, deitou-se e celebrou que nem um louco.

Neuer era ainda uma jovem promessa, mas não esqueceu os gestos do antigo número um da selecção teutónica. E, no fim-de-semana, o guarda-redes que brilhou no Dragão, frente ao F.C. Porto, nos oitavos-de-final da Liga dos Campeões 2007/08, resolveu pagar a Kahn na mesma moeda.