«Estou de corpo e alma no Olhanense até ao final da época e, aconteça o que acontecer, da parte da equipa técnica será preparada a próxima época para que nada corra mal no próximo ano ao clube», afirmou Jorge Costa em conferência de imprensa, citado pela Lusa, comentando as informações acerca da sua possível saída.

«Assegurar a manutenção» é o objectivo primordial do técnico da equipa do Algarve, dando continuidade ao projecto que assumiu há quase dois anos. Jorge Costa ainda não tem certezas acerca do seu futuro.

«E depois? Depois iremos conversar, mas neste momento não estou aberto a propostas, nem do Olhanense nem de outro clube qualquer. Daqui a sete jogos, ou menos, iremos tomar, em conjunto, a decisão que acharmos melhor para todas as partes», afirmou.

A sua continuidade à frente do comando técnico do Olhanense está condicionada por diversos factores: «Da posição do Olhanense na tabela, do projecto que o Olhanense tenha para a próxima época, de eventuais convites que tenha, e de achar que estou, ou não, preparado para dar um salto qualitativo na minha carreira».

Por esses motivos, o treinador prefere não falar em saídas ou continuidades. «Não sei, nem estou preocupado. Só estou preocupado em manter o Olhanense na Liga», assegurou. Mesmo sem saber se continuará no comando técnico do Olhanense ou não, explica que já está a trabalhar na próxima temporada: «Tal como na época passada, em que me ausentei quatro semanas para o curso de treinadores e deixei a época seguinte preparada, este ano acontecerá o mesmo».

Caso a saída de Olhão seja a opção, a amizade com o presidente do clube vai continuar: «Terei sempre muito respeito por quem me deu a mão, por quem me acompanhou desde o primeiro dia até hoje e, com o respeito que tenho por toda a direcção, essa pessoa é, sem dúvida alguma, o meu presidente.»