Tirambaço: substantivo masculino; Chute violento em direção ao gol. 

«Ao intervalo, tivemos uma boa conversa. Não prometemos uns aos outros que íamos ganhar o jogo, porque não o podíamos prometer. Mas prometemos uns aos outros que íamos dar tudo, sem medo, sem pressão, apenas a pressão de dar tudo. E, claro, eles deram tudo. Não quero dizer que tivemos sorte porque lutámos muito por isso.»

Um dia, José Mourinho disse quase tudo o que tinha a dizer, para toda a gente ouvir, sobre Rafa Benítez.

Esse dia não foi sábado último, 6 de outubro de 2018. Desta vez, o espanhol não era o alvo do furioso olhar e fulminantes palavras do setubalense quando este seguia em direção ao túnel no final do jogo entre Manchester United e Newcastle.

Um pequeno toque no ombro de Benítez, ao intervalo do encontro, deu para perceber que uma guerra antiga não era a de agora.

A luta de Mourinho, agora, é de sobrevivência e nada mais o ocupa por estes dias.

Uma velha máxima futebolística diz que nenhum treinador ganha sozinho. Precisa sobretudo daqueles que, afinal, tudo decidem. E, neste caso particular, eles falaram ao intervalo do jogo de Old Trafford.

As notícias de um balneário partido e farto do português não coincidiram com a exibição do segundo tempo.

Pogba, logo ele, arrancou para uma grande exibição em 45 minutos e comandou a reviravolta que deu uma vida extra ao setubalense. O francês subiu o nível, jogou e fez jogar como sucede com os verdadeiramente grandes futebolistas, que tornam melhores aqueles que jogam em seu redor.

Com todas as forças e o pouco futebol que tem, apesar das melhorias após descanso, o United lutou até ao fim e venceu. 

Frente a uma equipa que nem sequer tinha estado a vencer na temporada, um clube que é um velho rival e um treinador que foi outrora um inimigo figadal de Mourinho, o cenário era perfeito para os jogadores deixarem cair o técnico. Eles quiseram precisamente o contrário. E isso tem de significar alguma coisa.

O intervalo de Old Trafford trouxe uma afirmação política no meio de uma guerra não publicamente declarada, mas que, já se percebeu, está a acontecer. Ela levará à saída de alguém e não propriamente Mourinho, ainda que o futebol sugerido pelo United até esta pausa o tornem o alvo mais fácil da disputa, muito mais do que a frieza dos números.

O Tirambaço é um espaço de opinião do jornalista Luís Pedro Ferreira. Pode segui-lo no Twitter