O FC Porto teve uma entrada fulgurante, que deixou desnorteado um Paços de Ferreira que procura ainda os primeiros pontos desta época. Logo ao primeiro minuto, um remate cruzado de Jackson mostrou que os dragões não estavam para brincadeiras, e os pacenses fecharam-se. Não havia a circulação de bola que no ano passado levou a equipa ao terceiro lugar do campeonato.

Jackson e Licá iam apontando à baliza de Degra, e se o marcador não mexia, era mais pela falta de pontaria portista do que pelas intervenções do guarda-redes pacense. O colombiano, de pé esquerdo, fez a bola passar por duas vezes muito perto dos postes, e Licá, fez o mesmo.

Com o passar do tempo, o Paços recompôs-se. Vítor ia tentando fazer mexer o meio campo e dos seus pés saiu a jogada de mais perigo dos pacenses. Uma recuperação de bola a meio campo, a bola a passar por Rodrigo António e Hurtado e a terminar em Sérgio Oliveira, que obrigou Helton a uma grande defesa.

Mas o intervalo chegou na melhor altura dos pacenses e na segunda parte continuava a pressão do FC Porto. A entrada de Quintero para o lugar de Josué, aumentou ainda mais a dinâmica do ataque portista, mas a bola continuava a não entrar. Gregory e Ricardo cortaram in extremis remates de Jackson e Licá. Degra fez uma grande defesa.

Nas bancadas, os adeptos azuis e brancos, que se deslocaram em peso a Felgueiras, mostravam insatisfação. E no campo, já se começava também a notar alguma intranquilidade por os três pontos parecerem cada vez mais longe.

Até que, aos 75 minutos, chegou o golo. Já disso o ditado: «Tantas vezes o cântaro vai à fonte...» E Jackson, que tanto tinha tentado já o golo com os pés, acabou por ter de usar a cabeça para marcar. Após um canto marcado por Quintero, o ponta de lança portista consegue antecipar-se a Gregory e cabeceou para o 1-0, o golo que viria a dar os três pontos ao azuis e brancos, numa jornada em que os principais rivais perderam pontos.

Até ao final, o FC Porto não afrouxou a pressão, mas a bola não queria nada com a baliza de Degra e não voltou a entrar.