O pai de Léo Messi, Jorge Messi, enviou uma carta à Justiça espanhola, isentando o filho de qualquer culpa sobre fraude fiscal.

De acordo com fontes ligadas ao processo, citadas pela agência EFE e pelo site brasileiro «Terra», Jorge afirmou no documento que o craque do Barcelona não sonegou 4,1 milhões de euros.

Jorge ressaltou, na missiva, que Messi «dedicou-se sempre a somente jogar futebol». O pai dividiu a responsabilidade da fraude na carta com o sócio Rodolfo Schinocco.

Com a carta e o pagamento da dívida, as autoridades decidiram não apresentar a denúncia de fraude fiscal contra Messi.

A audiência com a participação de Messi e seu pai estava marcada para o próximo dia 17, mas foi adiada para mais dez dias.