O início da história remonta a 1997, ano em que vestiu o azul e dourado. O primeiro golo surgiu ao sétimo jogo, frente ao Independiente. Era 30 de Setembro. Longe, muito longe, estava ainda a marca de Cherro, lá no cimo, à vista desarmada inatingível. 13 anos depois, Martin El Loco Palermo, ou «El Titán», chegou aos 218 golos. O avançado do Boca já era o máximo goleador num só torneio argentino assim como em torneios internacionais; para além disso, é o futebolista que mais golos marcou na Bombonera, estádio do Boca.

Há ainda outros dados. Na verdade, Cherro fez 221 golos pelo clube. Três não são contabilizados, uma vez que os encontros foram anulados. Por outro lado, 19 dos golos de Cherro foram em competições que não foram reconhecidas pela federação da Argentina. Em nove anos de Boca, Palermo atingiu o mesmo número que Cherro em 13 anos consecutivos no emblema de Buenos Aires.

Esta noite de terça-feira, no recinto do Velez, El Loco Palermo gritou com uma camisola do Boca vestida. Apontou o segundo golo da equipa, num jogo que terminou num incrível 4-4. Palermo quer celebrar o 219º no «La Bombonera», certamente.

Assista ao golo 218 de Palermo no Boca e os festejos...

...e veja alguns golos de Palermo no Boca Juniors