O técnico elogiou também a capacidade de o futebol brasileiro formar ídolos, o que ajuda o futebol nacional e o desporto-rei em si: «É sempre bom ter ídolos no futebol [brasileiro]. É importante para todos nós. Hoje temos o Fred, que foi campeão pelo Lyon e participou no Mundial (¿) e Ronaldo, que dispensa maiores comentários. Isso leva adeptos aos estádios, traz receitas para os clubes e torna o futebol mais atractivo e competitivo.»