derby

«Encaro-o como um jogo importante. Após este jogo ficam em disputa 30 pontos. Podemos colocar três cenários: ganhar, que é o que esperamos e para o qual vamos confiantes e motivados; as coisas ficarem como estão e prevemos que o campeonato continue num cenário de equilíbrio até ao fim; e com um desfecho que não perspectivamos, as coisas tornam-se mais difíceis, mas não lhe dou cariz decisivo e sim importante. Tal como aconteceu com o Benfica, a situação mais desfavorável está do nosso lado, mas não é mais do que quando em 2005/06 fomos à Luz com seis pontos de atraso e do que quando fomos ao Dragão com nove pontos de diferença em 2006/07», observou Paulo Bento, esta sexta-feira, na antevisão do clássico.

A pesada derrota na primeira mão dos oitavos-de-final já foi assimilada pela equipa, que está de novo concentrada em subir ao primeiro lugar da classificação nacional, garantiu o técnico: «Temos de pensar no que realmente queremos fazer, no adversário que temos pela frente e que temos capacidade para ganhar o jogo e mentalidade para lutar pelo nosso grande objectivo que é sermos campeões. Fizemos a análise que tínhamos a fazer, transmitimos aos jogadores o que tínhamos a transmitir, tivemos esse prazo para estar frustrados, desiludidos, hoje já não podemos estar, não devemos.»

Para ganhar ao F.C. Porto, Paulo Bento diz que «o Sporting tem de entrar determinado no Dragão, ser organizado ao longo dos 90 minutos e que não se deixe abalar nos momentos adversos». Fundamentalmente, o treinador quer rever «a equipa ambiciosa que foi no jogo com o Benfica e em determinados momentos com o Bayern Munique, apesar do resultado».