O fecho da janela de mercado foi um dos assuntos quentes e Paulo Fonseca diz que é praticamente unânime entre os técnicos a ideia de que 31 de agosto é demasiado tarde. «Quase todos os treinadores concordam que deve haver outra data para o fecho do mercado. Conclusões, ainda não foram conseguidas, apenas discutida a questão, tendo sido manifestada a posição dos treinadores», revelou: «Não se encontraram datas de consenso, não é muito fácil, há uma série de questões a ser analisadas. Mas sinceramente, 31 de agosto parece-me demasiado tarde para haver definições dos plantéis. Deixa-nos obviamente limitados nas nossas escolhas.»

Paulo Fonseca diz que não sentiu problemas com jogadores por causa desta situação, mas admite que eles podem acontecer: «Pela minha experiência deste ano não foi muito difícil, mas estas questões influenciam o rendimento. Tentamos minimizar a questão, mas há claramente aqui uma influência muito grande na questão das transferências sobre a cabeça do jogador.»

Ainda sobre o mercado, a abordagem do técnico portista aos tais 100 milhões de euros pagos por Gareth Bale. A pergunta era: algum jogador vale 100 milhões de euros? «Se pagaram, é provável que sim. É difícil controlar e legislar esta realidade. 100 milhões, face à situação económica mundial é uma barbaridade, mas esta é uma questão difícil de controlar», respondeu o técnico.

Esta é uma questão relacionada com o fair play financeiro, outro dos temas abordados. «Há uma continuidade no sentido de se ser cada vez mais rigoroso nas questões orçamentais e houve a concordância de todos os técnicos com essa questão», observou.