Recorde-se que o jogador tinha rescindido contrato de forma unilateral, considerando que estava a ter um tratamento diferenciado por ser obrigado a treinar sozinho e à margem do plantel. O Sp. Braga impugnou a rescisão e Paulo Santos recorreu para a Comissão Arbitral Paritária.

A decisão que agora foi conhecida deixou Paulo Santos satisfeito. «Como é óbvio, deixa-me muito mais tranquilo. Agora sou um jogador completamente livre. Posso assinar por qualquer clube», garantiu ao Maisfutebol.

O guarda-redes treina no Odivelas, para manter a forma, e aos 36 anos diz que ainda está em condições de continuar a jogar. «Ainda é muito cedo para parar de jogar, ainda me sinto um jovem. As críticas são próprias da mentalidade portuguesa, mas ainda me sinto um jovem e capaz de dar muito».

Para regressar à competição, só falta uma proposta. «Já houve algumas possibilidades, que não se concretizaram devido ao meu diferendo com o Sp. Braga. Agora sou um jogador livre estou disponível para ouvir todas as propostas». Portugal ou estrangeiro, clube maior ou mais pequeno, Paulo Santos diz não ter preferência. «É uma questão de ouvir as propostas e conversarmos».