Ao vencer na Amadora, o Paços de Ferreira passa a somar 27 pontos, mas o técnico Paulo Sérgio não quer fazer ainda a festa da manutenção:

«Reconheço que fomos eficazes, mas também tivemos qualidade. Jogámos personalizados, sem precisar de recorrer ao contra-ataque. A maior parte do tempo jogámos em ataque continuado. Fomos uma verdadeira equipa, solidária. Soubemos trabalhar em conjunto, espreitando a possibilidade de aumentar a vantagem. Faltou clarividência, até porque havia espaço, mas houve coesão.»

«Posso acabar a jornada com apenas cinco pontos de vantagem sobre a zona de despromoção, se as outras equipas ganharem. As contas só atrapalham. Não adianta andar de calculadora n mão.»