Paulo Sérgio, treinador do P. Ferreira, depois da derrota diante do Sporting (0-2), no Estádio de Alvalade, em jogo da 21ª jornada da Liga:

«Pelas obrigações que o Sporting tem na luta em que está inserido pelo título, sabíamos que esta podia ser uma estratégia que podia dar resultados. Mas através de dois erros, um numa transição e outro numa bola parada, que cometemos, deitámos por terra essa estratégia. Tivemos de andar à procura de outra estratégia para chegar ao golo. Fomos uma equipa que soube preparar o ataque, mas muito pouco objectiva na forma como atacou a baliza do Sporting».

Ficou arrependido por ter apostado nesta estratégia?

«A atitude inicial também era ofensiva, jogámos com dois homens na frente de ataque, com dois homens a subir pelos corredores. A atitude era ofensiva, se esquecermos os lances dos golos, a equipa estava bem posicionada, até tive dúvidas em alterar a estrutura, porque a equipa estava bem. O que é facto é que a objectividade perdeu-se, até mais na segunda parte. Talvez acusando esta sequência de vários jogos à quarta e ao domingo. Penso que deveríamos ter sido mais objectivos a procurar a baliza do Sporting, mas não conseguimos isso. Numa perda de bola numa transição e numa bola parada estragámos aquilo que tínhamos preparado para esta partida».

Quantos pontos faltam ao Paços para garantir a manutenção?

«Não faço ideia, o ano passado a manutenção foi conseguida com 25/26 pontos. Não sou do tipo de fazer essas contas, mas acredito que o vamos conseguir. A equipa é capaz de encontrar respostas, faz golos, temos melhorado em alguns erros que cometíamos. Vamos abordar a última parte do campeonato com muita convicção e com aquilo que a equipa sabe fazer. Penso que ainda podemos subir alguns lugares na classificação».