[O que falhou nos primeiros 20 minutos?]

«Não encontro explicação para isso. A responsabilidade desse acontecimento é minha. Os jogadores que hoje erraram são os mesmos que têm permitido a recuperação na classificação. A responsabilidade é minha. Além do Sporting ter entrado bem, não executámos o que planeámos nesses vinte minutos. O Sporting procurou fazer o mesmo que fez ao Porto. Não nos deixou jogar, pressionou e tirou proveito dos nossos erros. Queríamos jogar com lances em profundidade para o nosso avançado, mas o que verificámos é que demos os golos ao Sporting com bolas perdidas na nossa última linha. O Sporting ganhou confiança, nós perdemo-la e vi aquilo mal parado, temi uma goleada ainda maior. Felizmente conseguimos equilibrar as coisas. Podem dizer que o Sporting geriu, mas conseguimos que houvesse jogo até ao fim. Temos bolas no ferro e defesas do Rui. Na segunda parte temos três/quatro bolas de golo que não entram. Se tivéssemos feito um segundo golo tínhamos discutido o jogo. Não é fácil vir para a segunda parte e apresentar o que o Vitória apresentou. Aquele período de desacerto acontece aos melhores».

[Disse que vinha atacar o quarto lugar, como se sente agora?]

«É o sentimento normal de quem perde. Antes da partida disse que vínhamos atacar o quarto lugar e não podia ser de outra forma. Não vejo nenhuma arrogância nisso, antes pelo contrário, não posso deixar de ter ambição. Ainda se pode estar caso do Sporting perder pontos e nós ganharmos. Estávamos a dois pontos, se vencêssemos aqui tínhamos de atacar o quarto lugar. O objectivo do Vitória é estar nas competições europeias. Tivemos um mês de Janeiro muito difícil, mas estamos aqui na luta. Vamos procurar na próxima semana somar mais três pontos, eliminando as situações que hoje vivemos aqui».

[Acha que Nuno Assis tem valor para ir ao Mundial?]

«Já falei sobre isso há uma semana. Tenho todo o respeito pelas opções de Carlos Queiroz e pelas suas opções, apenas transmiti uma opinião porque acho que o Nuno tem todas as qualidades para estar no grupo que vai ao campeonato do Mundo, mas não quero, com esta intervenção, fazer uma critica ao seleccionador, eu vou ser mais um que vai estar vibrar pela selecção.

[Fez criticas à arbitragem, que casos é que notou no jogo?]

«Não sei se já viram as imagens, mas é bem certo que há duas grandes penalidades, uma na primeira parte e outra na segunda, que não foram assinaladas. O Bruno [Paixão] errou nesses lances, mas acho que fez uma boa arbitragem no cômputo geral».

A finalizar a conferência de imprensa, Paulo Sérgio fez questão de endereçar «toda a sorte do mundo» ao Sporting na «batalha com o At. Madrid» marcada para a próxima quinta-feira.