A passagem do Beira Mar aos oitavos-de-final da Taça de Portugal foi dedicada ao massagista do clube, Manuel Lopes, num gesto solidário com o funcionário do emblema aveirense de luto pelo falecimento do seu pai. «Não só a grande penalidade que marquei como esta vitória são dedicadas ao senhor Lopes, que está a passar neste momento por uma situação mais grave do que a nossa», revelou Pedro Araújo autor do último remate certeiro do encontro e que deu a qualificação aos aveirenses.
«É sempre bom poder ajudar a equipa a conquistar os seus objectivos. O nosso era ganhar e demonstrar a nossa união, o que foi provado em campo. Agora é continuar. Treinamos penalties todas as semanas, calhou a mim como podia ter sido outro colega», prosseguiu o jogador beira-marense, esperançado na resolução dos salários em atraso: «Trabalhamos todos os dias convictos de que se vai resolver. Vamos ser profissionais até dia 30, depois logo se vê.»
Quanto ao adversário na próxima fase, Pedro Araújo não tem preferências: «O que vier é bom, temos de jogar com quem calhar. Se for um grande e em casa, melhor ainda. Mas vamos jogar sempre para ganhar.»