«Já tenho de jogar do lado oposto, ao qual até me adapto com facilidade, se calhar devido ao défice de esquerdinos para aquele lugar. Ainda por cima, os treinadores não gostam de jogadores baixos. Já viram?, tenho tudo contra mim», ironizou o lateral da Briosa, deixando claro que o alvo do seu sarcasmo seria José Mourinho, o técnico do Inter de Milão. «Quando o deus dos treinadores diz que os laterais têm de ser altos, está tudo dito», afirmou, num encolher de ombros.

Para provar o contrário, Pedro Costa enumera as razões que podem permitir um bom jogo aéreo a um defesa que joga nas alas independentemente da sua estatura: «Não é preciso ser alto para ganhar bolas de cabeça. É necessário saber ocupar os espaços, calcular o tempo de salto, jogar na antecipação¿ Há muitas formas. Por vezes, basta um pequeno toque no adversário, dentro das leis, para o desequilibrar, por exemplo.»

Regresso a Braga, finalmente

Pontos de vista à parte, o camisola 30 da Académica vai, finalmente, defrontar a sua antiga equipa, o Sp. Braga, duas épocas depois de ter deixado o Minho rumo a Coimbra. Por coincidência, na última temporada, falhou os dois jogos e, na actual, não esteve no da primeira volta. «É mais um factor de motivação. Vejo com bons olhos o regresso a uma casa que conheço bem, onde fui bem recebido, pelo clube, sócios e pessoas da cidade. É um clube que me orgulho de ter representado, até porque apanhei o início de um trajecto que está agora à vista», relembra, sublinhando que passou cinco épocas no emblema arsenalista.

Devido à passagem recente pela Pedreira, Pedro Costa ainda conserva vários amigos no plantel agora orientado por Jorge Jesus, casos de Eduardo, com quem diz ter uma «relação espectacular», Rodriguez, Frechaut ou Vandinho. As conversas com o guarda-redes da Selecção são «regulares», mas o defesa dos estudantes assegura que não vai «telefonar mais por causa do jogo». «Eu falo com ele não é por causa do encontro. Esse não merece atenção especial, não passa de uma partida de futebol», acrescenta.

A experiência do lateral no estádio do Sp. Braga, afiança o próprio, é bastante positiva, pelo que no seu íntimo acredita que não será desta que irá dar-se mal. «Eu pouco vezes ou quase nenhuma perdi naquele estádio. Por isso, acho que vai ser desta que ganharemos fora. Temos de estar confiantes que vai acontecer. Empate? Isso é só quando não se consegue ganhar. A vitória é o objectivo», destaca, com convicção, ao mesmo tempo que declara ser «proibido» qualquer relaxamento até final da época pelo facto de a equipa já ter 24 pontos.

Em final de contrato, Pedro Costa voltou a afirmar não ter recebido «qualquer proposta», nem ter sido «abordado concretamente pelos responsáveis da Académica». «O importante é mostrar o meu valor, jogar e dar o meu melhor. Se me perturba? Não. Confio no meu trabalho e nas pessoas, que estão atentas.»