Maisfutebol

O juiz português veio a público explicar a decisão e foi castigo por isso mesmo. Os regulamentos impedem os árbitros de comentar jogos em que tenham estado envolvidos. Pedro Henrique considera que o seu nome estava a ser colocado em causa.

«Seria bom profissionalizar os árbitros e explicar a melhor forma de explicar publicamente as suas decisões. Por outro lado, o regulamento devia ser alterado. Quis dar o meu ponto de vista e muitas pessoas, mesmo não concordando, ficaram a perceber melhor a minha decisão. Quis defender o meu bom-nome e a minha honorabilidade. Não era só a questão técnica que estava em jogo. Sabia que corria o risco de, tal e qual como fui, ser alvo de um processo, receber uma repreensão registada e ter estado quase 35 dias sem arbitrar um jogo», recorda.

Pedro Henriques revelou que Vítor Pereira, presidente da Comissão de Arbitragem da Liga de clubes, avisou os árbitros no início da época. «Sempre que tivéssemos um jogo com polémica, ou que o observador desse nota negativa, ficaríamos duas jornadas sem arbitrar. Foi a regra que nos foi transmitida por Vítor Pereira. Há que aceitar essas decisões.»

Na recta final da conversa, o árbitro falou ainda sobre a sua perda de popularidade e os objectivos para os últimos anos da carreira.