Multado em quatro mil euros por causa da utilização de material pirotécnico na bancada, o Hannover avançou com uma medida radical: obrigou o adepto em causa a abrir os cordões à bolsa.

O caso remonta ao jogo no reduto do Augsburgo, em Setembro, mas o prevaricador só agora foi identificado. «Na minha opinião não havia alternativa. Vamos continuar a responsabilizar estas pessoas e a passar as multas da federação alemã e da UEFA», garantiu Martin Kind, presidente do Hannover, em declarações reproduzidas pelo site do clube.