Bartunek Jaroslav, de 48 anos, «sentiu-se mal na bancada e caiu inanimado, tendo sido prestado de imediato auxílio médico», segundo conta a autarquia, através de comunicado.

O treinador chegou ao Hospital de Guimarães «já sem vida», depois de todas as tentativas de reanimação no local, pelo INEM, se terem revelado «infrutíferas».

As várias selecções presentes no torneio decidiram continuar em prova, apesar do abandono da Rep. Checa.