«Acho que todos os portugueses estão um pouco frustrados porque não temos conseguido vitórias e era importante para Portugal conseguir passar esta fase da prova. Vamos pensar positivo», pediu o avançado.

A selecção nacional está com dificuldades em fazer golos e Postiga, sendo avançado, seria uma das soluções possíveis para Queiroz. «O Postiga não tem sido chamado com este seleccionador, nunca foi, não podemos ir por aí. A mim resta-me continuar a trabalhar no clube e esperar ser chamado. [Está magoado com o seleccionador?] Eu não tenho que estar magoado com ninguém, tenho é que continuar o meu trabalho e agarrar as oportunidades no Sporting», garantiu o ponta de lança esta terça-feira.

«Queiroz deve chamar os melhores, se não sou um deles¿»

Hélder Postiga era um habituée das escolhas de Luiz Felipe Scolari, mesmo não jogando no clube. Actualmente, é opção regular no Sporting e está afastado das convocatórias nacionais mas afiança que mantém a igual postura. «Tenho trabalhado de forma honesta na equipa, o resto cabe ao seleccionador. A ele cabe chamar os melhores e se não estou entre os melhores é com ele. Se calhar não tenho qualidade suficiente para estar lá. [Acha que não tem?] Não sei, a pergunta é para o seleccionador.»

Apesar da situação, a confiança do avançado leonino não abala. «Eu acredito no meu valor e vou continuar a trabalhar, respeitando os meus princípios. Se por acréscimo for chamado à selecção, muito melhor. Ficarei todo contente», confidenciou o atleta do Sporting.

«A Qualificação é possível»

A qualificação de Portugal não está fácil, tendo em conta que ocupa o quarto lugar no Grupo 1 com apenas seis pontos. Falhar o Mundial pode ser uma realidade, mas Postiga mantém a esperança. «Tendo em vista o que Portugal conseguiu nos últimos anos, o povo português foi habituado a ganhar, foi mobilizado para estar com a selecção e se isso não acontecer [apuramento para o Mundial] claro que nos deixa a todos os portugueses muito tristes. Ainda é possível, temos que acreditar todos.»

De acordo com o avançado do Sporting, o futebol português só terá a ganhar se mantiver a esperança. «Será possível e será muito bom para o futebol português, ainda por cima num ano em que as equipas nacionais estiveram bem na Champions League. Eu gostaria [de ir à África do Sul], porque era sinal que Portugal tinha passado, mas vamos com calma. Ainda falta muito tempo, vamos esperar. Seria importante a selecção continuar com o bom nome do futebol português a nível mundial», finalizou.