«A atitude de Pepe não tem perdão. Ainda podemos entender que seja um lance normal de jogo, mas não que depois comece aos socos ao Albín, nem que depois de ter sido expulso entre no campo para festejar o golo do Higuaín e que nos chame nomes a todos», disse o dirigente.

Ángel Torres disse ainda não perceber a atitude de Marcelo, que terá feito provocado os adversários ao mexer nas «partes baixas». «As decisões do Comité são uma coisa, mas o Real devia ser o primeiro a reprovar estas atitudes. O que o Marcelo fez é passível de sanção e o gesto do Pepe é motivo para rescindir o contrato, inclusivamente», concluiu o líder do Getafe.