De acordo com o site, trata-se de um fundo com sede em Malta, um paraíso fiscal. Na apresentação, refere que resolveu entrar no futebol por Espanha devido ao impacto do campeonato. Dali apoiou clubes e fez negócios com impacto em «Portugal, Europa de Leste e Brasil».

A 3 de junho, o fundo anunciou que tinha chegado a acordo para explorar os direitos comerciais de Neymar. Xavi também aparece no site. Em agosto do ano passado, o nome Doyen foi ligado a Benfica e Sporting.

Foi através deste fundo que Ola John chegou à Luz e foi também a Doyen que participou na transferência de Labyad. Pela mesma altura, entrou no Getafe e no Sevilha. Um ano depois levou o médio francês Kondogbia para o Mónaco, por 20 milhões de euros.

No site do fundo surgem diversas caras conhecidas do futebol português. Além de Ola John e Labyad, também lá estão Defour, Reyes, Falcao, Marcos Rojo e Mangala, referido na reportagem do canal «France 2» sobre os dinheiros do futebol.

Presente nos três grandes

De acordo com a última prestação de contas de FC Porto, Benfica e Sporting, a Doyen Sports Investment está presente nos três plantéis. Ao todo, tem percentagens de passes de cinco jogadores.

No FC Porto, 33 por cento, de Mangala e Defour.

No Benfica, de acordo com as contas do primeiro semestre 2012/13, o fundo possui 50 por cento do passe do holandês Ola John (página 70).

No Sporting, segundo as contas recentes de 2012/13 ( página 113), a Doyen Sports Investments tem participação nos passes de Marcos Rojo (75 por cento, cedidos por três milhões de euros) e Labyad (35 por cento, a troco de 1,5 milhões de euros).