Rodríguez não esconde que os jogadores pensam da mesma forma que Jesualdo Ferreira no que diz respeito à prova europeia, independentemente do próximo adversário. «Podemos ir longe, sim. Trabalhamos todos os dias para isso, lutamos para ser campeões sempre. Qualquer adversário serve, são todos muito difíceis, todas as equipas têm bons jogadores, mas o mais importante agora é o jogo deste fim-de-semana», relembrou.

Relativamente à partida com a turma da Figueira, o uruguaio diz-se tranquilo, nomeadamente face à ausência de Hulk, por castigo. «Não sinto mais responsabilidades. Nós entramos todos para fazer o nosso papel. Há outros companheiros à espera de oportunidade. Quem jogar vai dar o máximo», assegurou.

Os Dragões não esperam facilidades, ainda que joguem em casa. «Vai ser um jogo complicado, sabemos que todos os rivais se fecham muito quando vêm a nossa casa e fica difícil. Temos consciência do grupo que temos e da qualidade dos nossos jogadores. Vamos deixar o máximo em campo para vencer», prometeu o extremo.

As dificuldades que o F.C. Porto tem sentido para marcar no seu estádio foram minimizadas por Cristian: «Não sei se teremos mais dificuldades em casa, mas é verdade que quando as equipas vêm cá se fecham. Fica difícil entrar e marcar cedo. Sinceramente, não penso nisso [4 jogos sem marcar no Dragão]. Todos os jogadores podem marcar golo. Estamos tranquilos para fazer o nosso melhor».

«Espero ficar muito tempo no F.C. Porto»

Na primeira volta do campeonato, a Naval venceu o F.C. Porto por 1-0. O momento actual é de um maior fulgor para os azuis e brancos e «Cebola» acredita no único resultado desejado, a vitória. «Estamos bem, mas não sei se será o melhor momento [do FCPorto na época]. Sentimo-nos com ânimo e queremos continuar assim. Estamos avisados, mas o momento é diferente. Nós só pensamos em treinar bem e jogar. Deus queira que agora nos saia melhor.»

Ainda questionado acerca da troca Benfica-F.C. Porto e da luta pelo topo da liga, Rodríguez mantém a toada. «Sinceramente não penso nisso [Benfica poder chegar à liderança], tenho respeito ao rival, mas o que quero agora é ganhar este fim-de-semana. Desde que cheguei ao Porto que estou feliz. As pessoas daqui sempre confiaram em mim. Espero ficar por cá muito tempo. Dou o máximo para isso», concluiu o atacante.