acampou

Ahmetovic ia todos os dias ao centro de treinos e, ao quarto dia, ganhou coragem e deu um «bilhete ao segurança para que ele o entregasse a Ronaldo», contou aos jornais ingleses. O miúdo escreveu que o português era o seu «herói» e que «tinha viajado da Eslovénia para conseguir o seu autógrafo». Aldin diz que, no fundo, nunca pensou que desse no que quer que fosse.

Enganou-se. Passado algum tempo o segurança disse-lhe que Cristiano Ronaldo queria vê-lo e encaminhou-o ao interior do complexo desportivo: «Foi como um sonho. Fiquei tão emocionado que desatei a chorar. Deu-me muitas coisas. Falou comigo e fez-me perguntas, mas estava tão comovido que mal me lembro da conversa. No entanto, disse que eu era o melhor sósia que já viu e que alguns dos outros jogadores brincaram com ele, dizendo que era seu irmão.»