O jornal «Guardian» destaca a importância do golo para Ronaldo, e também o carácter «terapêutico» da vitória para o ManUtd. Escreve também que o desempenho do F.C. Porto foi «espasmódico» e com poucos momentos de clarividência.

O «Daily Mail» chama ao remate de mais de 30 metros um «golo maravilha que acabou com o feitiço do Porto», por o ManUtd ter sido a primeira equipa inglesa a vencer na cidade, e diz que Ronaldo foi «carrasco dos dragões». O «Times» constata o alívio para o United, porque «o temido empate, aquele que os teria derrubado, nunca se materializou». O «Sun» também faz tréguas nas críticas Ronaldo, para saudar o «petardo fantástico».