Com Guerrero, avançado peruano, de fora durante algumas semanas por ter contraído dengue, o técnico Tite nem hesitou: apontou logo Vagner Love, 30 anos (31 em junho), reforço do Corinthians em fevereiro, o sucessor de Guerrero no ataque do Timão. 

Vagner fez a rodagem nos jogos do estadual paulista, mas ainda está longe de carburar como matador.

Titular na partida em Itaquera, para a Libertadores, frente ao San Lorenzo, Vagner ficou em branco (tal como toda a equipa), no empate 0-0 diante dos argentinos.

A «Torcida da Fiel» não gostou, muitos adeptos brindaram Vagner com assobios (a «cobrança» no futebol brasileiro é grande, muitas vezes irrazoável,para com os jogadores que já tenham nome...), mas Love não se importou:  «É normal. Tenho que saber lidar com essa situação. Reconheço que tecnicamente não estava bem. Preciso levantar a cabeça para melhorar nas próximas partidas», disse no final, aos jornalistas.

Este domingo, em duelo paulista com o Palmeiras (clube que representou durante três anos), em partida para meia-final do estadual, Vagner Love foi titular, mas ficou em branco, tendo sido substituído por Elias, aos 70 minutos, no empate a 2-2.

A missão, admita-se, não é simples.

Guerrero é um dos melhores avançados do futebol brasileiro. Foi o autor do golo na final do Mundial de Clubes 2012, que deu o título ao Corinthians e agora com Tite de novo ao comando, o peruano é a referência do ataque.

Será que Vagner está à altura? «É complicado. Sei do meu potencial, do meu valor. A gente queria muito que o Guerrero estivesse aqui para ajudar. Infelizmente, ele não está. Mas, se o Tite quiser, posso colaborar. Já estou acostumado com cobranças. Isso sempre vai existir. Quero fazer o meu melhor», promete Love. Mas ainda sem o amor incondicional da exigente torcida corintiana.

DO PALMEIRAS À CHINA, COM MUITA RÚSSIA PELO MEIO

Vagner quer conquistar o Corinthians, mas, curiosamente, começou a dar nas vistas num dos grande rivais do Timão: o «Verdão».

Depois de passagens nos anos de formação por clubes modestos como o Bangu ou o Campo Grande (tem origens pobres no Rio de Janeiro)

Avançado do Palmeiras entre 2002 e 2004, somou 27 golos em 42 partidas. A capacidade concretizadora abriu-lhe as portas do CSKA Moscovo, o clube mais marcante no percurso de Love até agora.

Foram nove anos na Rússia, com empréstimos pontuais a Flamengo e Palmeiras pelo meio (a partir de 2010).

  

O auge de Vagner no CSKA foram entre 2004 e 2009.

O Sporting que o diga: na final de Alvalade, em maio de 2005, o conjunto moscovita estragou a festa aos leões e vencei a Taça UEFA, ganhando o jogo decisivo por 1-3, tendo Vagner feito o último golo da partida...

 

 

Além da Taça UEFA, Vagener somou dois títulos nacionais, cinco taças da Rússia e três supertaças. Foram 241 jogos e 117 golos pelo emblema russo.

Nesses anos do auge, Vagner chegou a ser apontado ao FC Porto (quando Falcao rumou ao At. Madrid) e ao Benfica, mas nunca viria a concretizar-se essa possível mudança para um grande português.

Viria, isso sim, a transferir-se para a China, assinando pelo Shandong Luneng, em 2013.

OS GOLOS DE VAGNER LOVE NA CHINA

 

  

 

Foi ano e meio em terras asiátias, com um desempenho de 28 golos em 42 jogos.

Mas já em 2015, por fevereiro, Vagner sentiu que estava na hora de regressar ao Brasil, mas desta vez com uma carga mais definitiva, não meramente em empréstimos a meio de contrato.

A APRESENTAÇÃO NO CORINTHIANS

Seduzido pelos apelos dos dirigentes corintianos, e pelo apreço do técnico Tite no seu futebol e na sua experiência, Vagner Love assinou pelo Corinthians um contrato de 19 meses.

Na apresentação ainda com a imagem habitual, mas depois de começar a jogar no Corinthians, já com novo look e... sem tranças.

A ausência prolongada de Guerrero dá-lhe, agora, uma responsabilidade acrescida: voltar a ser goleador e ganhar o... Love da «Torcida da Fiel». Dá para aguentar Vagner? 

B.I.

VAGNER LOVE

Nome: Vágner Silva de Souza

Data de nascimento: 11 de junho de 1984 (30 anos)  

Naturalidade: Rio de Janeiro  

Posição: Avançado

Altura: 1,72 metros  

Peso: 67 quilos  

Percurso nos clubes: Palmeiras (2002-2004), CSKA Moscovo (2004-09), Palmeiras (2009, cedido pelo CSKA), Flamengo (2010, cedido pelo CSKA), CSKA (2010-13), Shandong Luneng, China (2013), CSKA (2013/14), Shandong Luneng (2014) e Corinthians (2015)

Percurso nas seleções: presença no Mundial de sub-17 (2013); Campeonato Sul-Americano Sub-15 (2011)  

Títulos conquistados:  Taça UEFA 2005; Copa América 2004 e 2007; quatro ligas russas (2005, 2006, 2013 e 2014); cinco taças da rússia (2004, 2006, 2007, 2009, 2013), um campeonato brasileiro série B

Marcas relevantes: melhor marcador do campeonato russo, 2008 

«Mundo Brasil»  é uma rubrica que conta histórias das experiências de jogadores e treinadores brasileiros que atuam ou já atuaram em campeonatos espalhados pelo globo