Jota admitiu esta sexta-feira que as recentes experiências de Portugal nas finais de torneios europeus jovem são uma ajuda para a Seleção Nacional de sub-21 na abordagem à final do Campeonato da Europa da categoria, frente à Alemanha.

«É um ponto positivo para nós, mas todos os jogos e finais são diferentes e há que estar preparados para tudo. A história certamente nos vai ajudar e agora depende do nosso trabalho e talento conquistar este título. É aquele no qual temos de dar tudo para ganhar, já que é o nosso objetivo máximo», disse o jovem avançado, citado pela Lusa.

«Ainda não analisámos nada sobre a Alemanha, mas, para ter aqui chegado, obviamente será uma seleção muito forte. Temos as nossas valências e vamos tentar contrariar as deles para conseguirmos alcançar o título. Para muitos jogadores desta geração será a quarta final e estamos muito contentes, mas o trabalho ainda não está feito», prosseguiu.

O jogador formado no Benfica é um dos seis elementos da equipa de Rui Jorge que podem completar o pleno de títulos europeus nos escalões de sub-17, sub-19 e sub-21, juntamente com Diogo Costa, João Virgínia, Thierry Correia, Diogo Queirós e Florentino Luís.

«Seria algo que muito poucos na história conseguiram alcançar. Sabemos que é muito difícil, mas queremos entrar nesse nível. Por aquilo que temos vindo a fazer, face ao nosso trabalho e àquilo que o ‘mister’ tem feito para fazer com que a equipa funcione da melhor maneira, estamos numa boa onda e muito confiantes para tal aconteça», garantiu.

«Se o pior já passou? Acho que não, porque há tanta qualidade nestes sub-21 que cada jogo pode ser interpretado como uma final. Tudo pode acontecer. O nível é altíssimo e cada vez estamos mais preparados para integrarmos um dia mais tarde as seleções ‘AA’. Esta é uma excelente plataforma para lá conseguir chegar com qualidade», continuou.

Jota falou depois sobre o relacionamento entre os jogadores que atuam nos denominados três grandes: «Essa de que os jogadores dos ‘grandes’ não se davam é uma ideia que se começou a formar há muitos anos, mas dissipou-se ao longo do tempo. O que temos feito comprova que somos uma família e temos estado muito unidos. Queremos o sucesso comum e trabalhamos para isso.»

A Seleção Nacional de sub-21 disputa no domingo a final do Europeu da categoria, frente à Alemanha, a partir das 20h00.