ter voltado ao campo

Em conferência de Imprensa realizada esta manhã, no Maracanã, Rio de Janeiro, a entidade que supervisiona o Mundial garantiu que o jogador passou por exames neurológicos e foi aprovado.

«Ele pode jogar porque foi autorizado após exame neurológico do Uruguai. Quem fez o exame foi o dr. Alberto Pan, que teve certeza que estava tudo normal e deixou-o jogar», afirmou a porta-voz Delia Fischer.

A FIFA garantiu que a responsabilidade pela avaliação do jogador e pela decisão sobre se volta a ser utilizado neste Mundial é da equipa médica uruguaia. No entanto, a entidade que supervisiona a competiçãoofereceu auxílio médico ao jogador após o ocorrido na última quarta.