A sessão de treino desta sexta-feira da Seleção Nacional estava agendada para as 10.30 horas, mas uma visita surpresa dos funcionários do laboratório antidopagem da UEFA trocou as voltas a Fernando Santos. Por isso, eram 11.22 horas quando os jogadores começaram por fim a trabalhar.

No fundo foi praticamente uma hora de atraso, que significou o sol bem mais alto e muito calor, depois de cumprido o ritual de recolher urina de todos os atletas, cumprindo um hábito antes das grandes competições internacionais. Houve alguns, como Sérgio Oliveira, Pepe, Danilo, André Silva, Palhinha ou Nuno Mendes, que se despacharam rapidamente, mas outros demoraram mais.

Quando o treino começou, e após um ligeiro aquecimento, Fernando Santos não perdeu tempo e começou a treinar a saída da bola em circulação. Dividiu o grupo em dois: de um lado a saída de bola desde os guarda-redes, passando por defesas e médios defensivos, do outro lado a circulação da bola no meio campo ofensivo, com médio atacantes, extremos e avançados.

Enquanto o selecionador ficou numa posição mais distante, sobretudo a observar, os adjuntos comandaram os exercícios e mostraram-se muito interventivos. Principalmente Ilídio Vale, que ficou com os defesas e insistiu na velocidade na troca de bolas até sair uma variação de flanco.

A esse propósito, refira-se, o exercício começou com Rui Silva na baliza, Nélson Semedo, Pepe, José Fonte e Raphael Guerreiro na defesa, Danilo e João Moutinho no meio campo defensivo, com Palhinha e Nuno Mendes a fazerem de adversários, na pressão sobre os médios.

Mais tarde, Nuno Mendes entrou no exercício por troca com Raphael Guerreiro e Palhinha entrou no exercício por troca com José Fonte, descendo Danilo para central: o médio do PSG treinou então ao lado do Pepe, num sinal de que poderá ser visto como uma solução para o centro da defesa.

Refira-se, por fim, que tal como no dia anterior estiveram na sessão de trabalho 21 dos 26 atletas convocados. De fora ficou Bruno Fernandes (apresenta-se dia 2 de junho), Ruben Dias, João Cancelo e Bernardo Silva (apresentam-se dia 5) e Gonçalo Guedes (está com covid-19).