José Mourinho emitiu um comunicado nesta quarta-feira, divulgado pela rádio espanhola Onda Cero, no qual protege Cristiano Ronaldo das críticas e manda um recado a Simão. O treinador português do Real Madrid justificou a tomada de posição pelo facto de o capitão e Pepe serem seus jogadores, enquanto Simão foi visado pelas comparações ao Inter-Barcelona antes da eliminatória com Espanha.

«Sou treinador do Real Madrid e, por isso, Cristiano Ronaldo é meu jogador. E por ser meu jogador, tenho o direito de fazer o que não fiz desde o início do Mundial, um único e simples comentário: nas minhas equipas, quando ganhamos, ganhamos todos, quando perdermos, perco apenas eu. Por isso, Ronaldo pode estar tranquilo e desfrutar das suas férias porque na próxima época não deixarei que ninguém ponha sobre ele as responsabilidades de uma equipa», começou por dizer Mourinho.

A análise prosseguiu com a eliminação de Portugal, na opinião do técnico, por razões óbvias. «Os grandes jogadores fazem a diferença porque são melhores, mas as equipas são o suporte de tudo. Portugal perdeu porque Espanha foi melhor. E porque foi melhor? Não me compete a mim abordar esse tema, não o quero fazer. Recusei muitas ofertas para comentar o Mundial e não gosto muito de me meter onde não sou chamado. Na Selecção só falo de Ronaldo e Pepe porque são meus jogadores», argumentou o técnico, que, todavia, abriu uma excepção relativamente ao extremo do At. Madrid.

«Como o Simão fez antes do jogo comparações entre o Inter-Barcelona e o Espanha-Portugal, abro uma excepção para dizer a Simão que Etoo não falhou a lateral direito e ele sim», criticou Mourinho, referindo-se ao lance do golo de David Villa, em que Simão esteve envolvido.