Numa prova dominada por norueguesas, Bjoergen, de 33 anos, impôs-se ao concluir o percurso em 01:11.05,2 horas, gastando menos 2,6 segundos do que a compatriota Therese Johaug, que arrebatou a medalha de prata, enquanto Kristin Stoermer Steira terminou no terceiro posto.

Bjoergen igualou o recorde da velocista soviética Lidia Skoblikova e da esquiadora de fundo russa Lyubov Yegorova, todas com seis ouros, o máximo conquistado por qualquer mulher, assim como a marca de 10 medalhas conquistadas pelas esquiadoras de fundo Stefania Belmondo, da Itália, e Raisa Smetanina, da extinta União Soviética.

A conquista da sexta medalha de ouro, que a torna uma das grandes referências femininas nos Jogos Olímpicos de inverno, por juntar aos seis primeiros lugares no pódio, três pratas e um bronze, foi facilitada pelo azar da polaca Justyna Kowalcyzk, que não terminou a prova na sequência de um choque com uma concorrente.

Em Sochi, Bjoergen já tinha conquistado as medalhas de ouro em esqui nórdico de equipas e em esquiatlo.

Apesar de já ter dito que Sochi2014 seriam os seus últimos Jogos Olímpicos de inverno, Bjoergen deixou em aberto a hipótese de tentar bater o recorde de 13 medalhas, conquistadas pelo compatriota Ole Einar Bjoerndalen, em Pyeongchang2018.