E no meio da confusão, a euforia. À porta do Edifício da Alfândega, onde decorrerá o sorteio da Liga 2008/09, os ânimos apenas serenaram com a chegada de Álvaro Braga Júnior. O presidente do Boavista foi recebido como um herói pelos adeptos axadrezados presentes e aproveitou para deixar algumas ideias aos jornalistas.
«Tenho a força da razão e assim não preciso da razão da força», vincou Braga Júnior, que assegurou ainda não ter sido notificado pela FPF em relação ao que sucedeu na reunião do Conselho de Justiça da passada sexta-feira.
«A SAD do Boavista ainda não recebeu qualquer notificação. Não sei se vem por pombo-correio ou carta registada. Hoje estou neste sorteio em face do número de pontos conquistados na última temporada.»
O presidente do Boavista deixou críticas ao elenco federativo e confessou não ter percebido nada da conferência de imprensa dada por Gilberto Madail já hoje.
«O futebol português não atravessa um bom momento, por isso poderei colocar hoje algumas questões às pessoas responsáveis. Ainda hoje, à hora do almoço, estava numa reunião importante e recebi telefonemas de oito jornalistas. Nem eles perceberam o que disse o dr. Madail.»
Joaquim Teixeira, ex-presidente do Boavista, também está presente na Alfândega. A entrada do antigo dirigente escapou à maioria dos presentes.