No documento enviado à CMVM, a SAD explica que 31 de Março era o «prazo previsto» para a «implementação de medidas necessárias ao cumprimento do plano de reestruturação», mas acrescenta que «ainda não foi possível, nesta data, finalizar o plano».

Eis o comunicado:

Na sequência de notícias vindas a público recentemente e, ainda, em cumprimento da obrigação de informação que decorre do disposto no artigo 248º, nº1 al. a) do Código dos Valores Mobiliários, a SPORTING-Sociedade Desportiva de Futebol, SAD (Sporting SAD), esclarece e informar o seguinte:

(i) Por comunicado de 29 de Outubro de 2009 a Sporting SAD informou o mercado que, na sequência da celebração de um Contrato de Abertura de Crédito a 30 de Dezembro de 2008 e do comunicado de 30 de Junho de 2009, haviam as partes nessa data acordado prorrogar para 31 de Março o prazo previsto nesse contrato para a implementação de medidas necessárias ao cumprimento do plano de reestruturação financeira do Grupo Sporting;

(ii) Pese embora o esforço desenvolvido pelo Grupo Sporting e pelas Instituições Financeiras, ainda não foi possível, nesta data, finalizar o plano de reestruturação financeira e, consequentemente, entre outras medidas necessárias, apresentar junto das entidades competentes o processo para a emissão dos Valores Mobiliários Obrigatoriamente Convertíveis (VMOC).

(iii) Face ao exposto, o Grupo Sporting Clube de Portugal, e as Instituições Financeiras acordaram em adiar para o dia 30 de Setembro de 2010 o prazo previsto no referido contrato de Abertura de Crédito, para a conclusão das medidas de reestruturação financeira.