Fernando Santos, ainda treinador do Sporting e curiosamente presidente da Assembleia Geral da Associação Nacional de Treinadores de Futebol (ANTF), já comunicou ao presidente do organismo, José Pereira, que foi abordado pela SAD leonina a fim de rescindir o seu contrato. Foi o líder da classe que o revelou à Maisfutebol Rádio, esclarecendo ainda que o clube de Alvalade pode inscrever um novo técnico sem ter rescindido com Fernando Santos.
«O Fernando Santos teve uma conversa comigo, como é normal. Ele é o presidente da Assembleia Geral da Associação de Treinadores e informou-me que foi abordado pela administração da SAD do Sporting no sentido de rescindir o contrato», afirmou José Pereira.
O dirigente explicou que, ao contrário do que acontece por exemplo na vizinha Espanha, o Sporting, ou qualquer outro clube, pode inscrever um novo treinador sem rescindir com o primeiro: «O Sporting pode assumir a responsabilidade de o fazer, de rescindir unilateralmente e portanto rescindindo unilateralmente pode contratar um outro treinador. A partir desse momento, pode inscrever um outro treinador. Mas, atendendo à filosofia do Sporting e de acordo com aquilo que os seus dirigentes têm dito, os contratos são para cumprir ou no mínimo, se não se cumprem, têm de ser respeitados. É por aí que pensamos que vai girar o processo em torno de Fernando Santos. A partir do momento em que regista o contrato na Liga com um outro treinador quer dizer que um deles está a mais. Assim, o Sporting tem de identificar sem dúvidas quem é o treinador e aquele que está a mais.»
José Pereira revelou ainda que o clube não será alvo de sanções desportivas se inscrever um novo treinador sem ter a rescisão definida com o primeiro. «Isso não tem sanções desportivas. O Sporting tem de dar a indemnização devida ao Fernando Santos. Essa é uma questão que está em cima da mesa para se resolver quando houver negociações em relação ao novo contrato colectivo de trabalho. Mas o espírito da negociação do actual contrato colectivo, aliás como acontece em Espanha e noutros países, é que realmente o clube não poderia contratar um outro treinador sem ter resolvido tudo com o treinador anterior que pretende despedir.»