Matheus Nunes foi substituído aos 57 minutos numa altura em que o Sporting vencia o Boavista por 1-0. No final do encontro, Ruben Amorim explicou a saída do internacional português para a entrada de Ugarte com cansaço mental.

«O Matheus fez uma grande época e sente algum cansaço mental. Esse cansaço deve-se ao facto de todos os dias ser tão influente na equipa. É preciso uma estaleca muito grande. O Ugarte deu muita estabilidade à equipa com o Palhinha e o Dani [Bragança] também ajudou. O Dani é muito esperto, pressionou tanto o central como o médio defensivo e ajudou muito o Ugarte e o Palhinha. Esses pormenores fazem a diferença no jogo. Hoje correu bem, mas ultimamente não tem corrido nada bem», disse, entre risos, na sala de imprensa do Bessa.

O técnico dos leões aproveitou para elogiar a exibição de Marcus Edwards, titular pela terceira vez na Liga, mas frisou que este pode dar mais à equipa leonina. 

«O Marcus sempre que jogou, jogou bem. Sentiu muitas dificuldades na meia-final da Taça de Portugal pela intensidade do jogo. Acho que pode dar muito mais e ele sabe disso. Está a ambientar-se à nossa forma de trabalhar, que não é melhor nem pior que a do Vitória, mas é diferente. Está a aproximar-se do que pode ser. Ele tem um pontencial muito grande para estar mais envolvido no jogo. Hoje esteve muito defensivamente, foi pressionante e tapou bem os espaços, mas ainda espero mais», salientou.