Rúben Amorim, treinador do Sporting, depois da vitória no terreno do Santa Clara:

«O segredo foi tudo. Fomos muito fortes nas transições. O facto de o Santa Clara querer sair e não conseguir sair. Depois, o Matheus fez uma grande primeira parte, o Palhinha era um jogador que nos faltava, notava-se, e depois o João [Mário] com a sua qualidade fez a diferença.»

O segredo esteve mais uma vez na união do grupo na forma como eles encararam cada lance, da maneira que eles se respeitam um ao outro e respeitam o clube que representam.

[sobre a saída de Vietto]

«Faz parte do momento em que vivemos. Penso que o Vietto não é oficial, mas se se concretizar, foi uma proposta incrível para o jogador e quando assim é temos todos de conversar e chegar a um termo.»