Leia o início da biografia

O «feiticeiro do drible» conseguiu estender a sua carreira durante três décadas, tendo jogado até aos 50 anos sem nunca ter visto um cartão amarelo ou vermelho. Diz-se que a sua longevidade vem da forma como tratava o corpo, com refeições e hábitos rígidos - proclamava nunca se levantar depois das 6 da manhã - bebidos na severa educação proporcionada pelo pai, um antigo boxeur.

Ainda treinou o Port Vale, e teve a honra de ser o primeiro jogador de futebol a ser nomeado cavaleiro pela Rainha, em 1965. Faleceu no início do ano 2000, já com 85 anos, como uma verdadeira instituição, alvo do carinho de todo um povo que lhe proporcionou um funeral com honras de Estado.