A possibilidade de Augusto Inácio continuar ao serviço da Naval para a próxima época ganhou esta terça-feira um significativo avanço depois de uma reunião entre o técnico o presidente do clube, Aprígio Santos. «Tivemos essa conversa e avançámos em alguns pontos - não é só a questão financeira que está em causa . e, apesar de não haver ainda acordo, posso dizer que uma possível saída já esteve mais longe. Direi que a continuidade está muito bem encaminhada», revelou o treinador ao Maisfutebol.

O acerto final estará dependente da conclusão das negociações, o que deverá acontecer dentro em breve: «Ainda vamos ter mais conversas, não sei quando, tudo dependerá também da agenda do presidente, que é uma pessoa muito ocupada mas penso que até final desta semana ficará tudo definido.»

Quanto ao outro assunto do dia, o facto de a Naval ter sido o clube que mais beneficiou com a troca de treinador esta época - com Inácio a equipa cresceu 34 por cento na percentagem de pontos conquistados -, o técnico repartiu o mérito por todos: «Fico contente e orgulhoso da nossa recuperação mas não quero fazer comparações com os outros colegas que também entraram a meio da época. Quero apenas realçar o trabalho de toda a gente: jogadores, equipa técnica, dirigentes, direcção e adeptos, apesar de poucos.»

Lazaroni deve ficar

A tarde foi animada para os lados da Figueira. Além da questão do técnico, os dirigentes aproveitaram para resolver alguns casos pendentes do plantel. As negociações com Bruno Lazaroni, um dos jogadores em final de contrato, estão igualmente bem encaminhadas pelo que a renovação pode acontecer a qualquer momento.

Quanto a Peiser, pediu mais tempo para se decidir, até porque tem em mãos propostas de países cujos campeonatos ainda não terminaram.