Declarações de Ricardo Soares, treinador do Desp. Chaves, na sala de imprensa do Estádio D. Afonso Henriques, depois da derrota (2-0) no jogo da 1ª mão das meias-finais da Taça de Portugal:

«Está na primeira parte, hoje provámos que temos capacidade para fazer mais do que dois golos ao V. Guimarães. O V. Guimarães entrou melhor, fez o golo e ficou na sua zona de conforto porque é muito forte nas transições. Baixou as suas linhas porque queria jogar dessa forma, nós circulámos bola, tivemos três oportunidades claras na cara do Miguel na primeira parte, mas o futebol é assim, a verdade é que o resultado da primeira parte está 2-0 mas ainda há uma segunda parte para jogar».

[Esperava mais na segunda parte depois das indicações da primeira?] «Vimos de um jogo com grande intensidade (Benfica), com uma equipa forte e foi o jogo que todos viram. Voltámos a ter falta de eficácia e isso paga-se caro. Hoje não estávamos na plenitude das nossas capacidades físicas e isso reflete-se, acima de tudo, nas tomadas de decisão. Tenho de dar uma palavra aos valentes transmontanos que aqui vieram apoiar a equipa e dizer-lhes calma que isto ainda está na primeira parte. Hoje o jogo foi ingrato, o futebol não foi justo e noutras alturas as minhas equipas vão ganhar a produzir muito menos»

[Dois lances em que pediram penálti. Sente-se prejudicado? Não vou falar do trabalho do árbitro, tenho por hábito não o fazer, espero contribuir para que haja mais paz para se decidir nos lances difíceis e polémicos, para que possam desempenhar as suas funções com categoria e ajudar a que o futebol possa ser cada vez melhor. Não sei se fez o melhor trabalho, mas não tenho dúvidas que estava aqui para o fazer, o Bruno Esteves é um bom árbitro».