A verdade é que a Federação Portuguesa de Futebol divulgou uma lista dos estádios licenciados a participar nas provas europeias para a próxima temporada, na qual está indicado que os «azuis» vão jogar no Estádio José Alvalade. «O que se passa é que a Câmara ainda não emitiu a licença de utilização e quando fizemos a inscrição indicámos um estádio alternativo que foi o Estádio José Alvalade. Esperamos que até começar a prova a Câmara, que já atrasou tanto o processo, emita a licença de utilização. Espero que a situação seja rapidamente resolvida», contou Cabral Ferreira no Estádio do Restelo.

A actual situação de impasse na CML, com eleições marcadas para Julho, não desmobiliza o presidente dos «azuis». «Isto é um problema de serviços e não de presidentes ou vereadores. É um pouco incompreensível que um processo esteja um ano em cima de uma secretária à espera que o despacho seja dado e que este tenha sido dado há dias pedindo mais um elemento. Estar um ano para pedir um elemento é inadmissível», acrescentou o presidente sem esconder a sua indignação.

O Belenenses já tinha emitido, ao início da tarde, um comunicado a acusar a CML pelo atraso na atribuição da licença relativo a um processo de alterações na bancada nascente do Estádio do Restelo.