Talento para crescer é um espaço em que é dada voz aos treinadores. Da II Liga à Liga revelação, a opinião dos técnicos em relação a um craque para o futuro. Críticas e sugestões para vem.externo@mediacapital.pt.

Da II Liga à Liga revelação, o talento abunda. Ninguém está mais habilitado do que um técnico que está ou esteve inserido numa dessas competições para palpitar acerca de um possível craque para o futuro. 

O Maisfutebol conversou com Miguel Leal, técnico que já passou por Penafiel, Moreirense, Boavista e que recentemente deixou o Arouca. Convidado a eleger o jogador que mais o impressionou na Segunda Liga, o treinador não tem dúvidas: Jota encheu-lhe as medidas.

«Foi o Jota, sem dúvida. Foi o jogador que mais me impressionou pela capacidade de gerir o jogo, pela qualidade de decisão e pela criatividade permanente que empresta ao jogo», começou por dizer ao nosso jornal.

No entanto, para além do campeão europeu sub-19, Miguel Leal referenciou também Chris Willock. «O Willock é um jogador diferente do Jota. É um extremo puro, gosta de procurar a profundidade. Parece-me que tem de melhorar a qualidade de decisão, mas mesmo assim já se destaca perfeitamente dos restantes. »

Fora do contexto das equipas B, o técnico de 53 anos aposta em dois jogadores, um deles do Arouca como não poderia deixar de ser. «O Vasco Braga [médio do Penafiel] está a soltar-se, é um jogador que me agrada muito. O Arteaga que chegou este ano ao Arouca vai ter alguma visibilidade com o decorrer da época. É um avançado que se destaca pelo jogo aéreo e pela capacidade de finalização. Entre todos os nomes que referi, o Jota é o jogador que mais me agradou», frisou.

O leque é vasto e certamente merece olhar atento das equipas da Liga.