O português Frederico Silva conquistou este sábado a final da variante de pares, no escalão júnior, em Roland Garros! O jovem tenista fez dupla com o britânico Kyle Edmund e derrotou no jogo decisivo os chilenos Cristin Garin e Nicolas Jarry pelos parciais de 6/3 e 6/3.

Frederico Silva e Kyle Edmund eram os terceiros cabeças-de-série e conquistaram na terra batida de França a principal vitória das suas ainda curtas carreiras.

«Ter ganho o primeiro set deu-nos muita confiança. Entrámos muito bem e isso foi determinante», referiu Frederico Silva, após o triunfo, à SporTV.

Em singulares, Frederico Silva, de 18 anos, tinha sido eliminado na segunda ronda por um tenista sul-coreano.

Kiko, um aluno de 16,5 valores a Economia

Frederico Silva nasceu nas Caldas da Rainha a 18 de março de 1995 e começou a jogar ténis com apenas sete anos.

Aos 18 é o 740º colocado no ranking ATP, mas o número acaba por não ser relevante, pois Kiko, como é conhecido desde criança, participa essencialmente no circuito júnior.

Foi nesse circuito, de resto, que venceu o US Open em setembro de 2012. Também na variante de pares, também com Kyle Edmund, como agora em Roland Garros.

Esquerdino, talentoso, combativo, Frederico Silva tem alcançado resultados muito interessantes ao longo dos últimos nos.

É o atual vice-campeão júnior (derrotado por Kimmer Copejans na final, em julho de 2012) e tem dominado ano após ano os campeonatos nacionais destinados aos atletas da sua idade.

Esta semana, em Roland Garros, foi parceiro de treino de Stanislas Wawrinka, embora seja com Rafa Nadal que mais vezes treinou. Sobre est relação falou ao site Bola Amarela, em 2012.

«O Rafael é sem dúvida um atleta fora do normal. Ele consegue conciliar perfeitamente os treinos no campo, os treinos físicos e a sua vida pessoal e social. Ele é muito sério e concentrado quando está a treinar, mas é uma pessoa muito simpática e acessível fora do campo, para dar autografos ou tirar fotografias, por exemplo», disse Frederico Silva.



Na mesma entrevista, Kiko falou um pouco sobre sua vida fora do ténis. Pelos vistos, continu a ser um excelente aluno.

«Tenho continuado a conseguir tirar muito boas notas. Tanto no 10ºano como este ano no 11º, tenho tido muito apoio por parte da escola onde estudo (Colégio Rainha Dona Leonor), no que diz respeito à marcação de testes e a aulas extra quando estou em Portugal. Estou em Economia e, actualmente, tenho uma média de 16.5 valores, o que para mim acaba por ser também um motivo de orgulho. Eu gosto de dar o meu melhor em tudo o que faço, e sendo a escola uma parte da minha vida tento fazer o melhor que consigo, sem prejudicar o ténis».

[artigo em atualização]